Terra do não

O lado oculto da lua,
o outro lado de um coração:
a razão escapa crua,
o mal diz a verdade em vão.

Melhor a compaixão,
a ternura leva mais além,
mas ninguém ouve
a bondade como atenta
para o empurrão.

A queda está acontecendo,
a mentira está vencendo
e o homem sonhando
de uma prisão
sorri para a ilusão
da sociedade,
como se no passado
não tivesse sido
inundada, queimada
e esquecida
cada civilização.

Grito junto aos despertos:
é tudo um sonho!
E logo nos veremos
na realidade imutável
de tempo intransponível
chamada pelos que dormem
de terra do não.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s