Pão

Não exatamente só
me fazes companhia,
no silêncio sai o nó
e reencontro a alegria.

Você consegue me ver,
criaste-me o ser:
como não me veria?

És a única certeza,
totalmente beleza:
pão vivo todo dia.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s