Cabisbaixos

A tristeza não é tão má:
nos faz sentir,
nos faz pensar.
Só faz crescer,
mas faz chorar:
alívio à mágoa,
da guerra, a trégua
se tristes
travam-se
batalhas,
mortalha
aos egos,
sossego
ao fogo.

Para pisar,
não se erguem
os cabisbaixos,
os desiludidos
que bem sabem
padecer,
perdoar
pra sobreviver.

Brilhante

Surpreenderás os desavisados,
os incrédulos e os enfatuados
com o rapto sobrenatural
dos humildes em ti confiados.

Iniciarás tempo sem igual
no qual uma enganosa paz
o fogo do teu zelo traz
a todo habitante da terra.

Catástrofe, peste, fome e guerra
remediarão
adultérios, mentiras e crueldades
à perseguição.