Megido

És são ou insano?
Santo ou profano?
Gélido ou cálido?

O medo que tens
de ver-te a bem,
distorce a alma.

Não superior,
nem inferior.
Muito menos atolado
nos feitos do diabo:
por isto chame
defeito, fraqueza;
vergonha, beleza.

Mornidão,
tibieza?
És filho,
aprendiz,
bendito
e feliz,
ou não?

Mensageiro

Quero ser o sol que queima as plantas espinhosas, o vento que distribui a terra fértil, a nuvem que chega com chuvas, e o tempo que acolhe as surpresas boas. Quero ser o firme reflexo de uma luz vital, apagando sombras de mentiras, aquecendo a verdade esquecida, para que crescendo, volte quando mais preciso.