Cabisbaixos

A tristeza não é tão má:
nos faz sentir,
nos faz pensar.
Só faz crescer,
mas faz chorar:
alívio à mágoa,
da guerra, a trégua
se tristes
travam-se
batalhas,
mortalha
aos egos,
sossego
ao fogo.

Para pisar,
não se erguem
os cabisbaixos,
os desiludidos
que bem sabem
padecer,
perdoar
pra sobreviver.

Ligação

Oposição,
inverno
e verão
virão
e serão
passado.

Ao lado
e adentro,
o orgulho
superado
em anos
de luta,
agora ama
e escuta
os ecos
antes temidos,
reprimidos.

Da jornada
a companhia,
quem diria
nada contar
tanto.

Onde mora
a felicidade,
pequenos frascos
enfeitam
com mentiras,
com quereres,
com maldades
um ambiente limpo,
ideal para nascer
e crescer um amor
totalmente humano,
no qual a humildade
dilui facilmente
falhas e desenganos.